Nesse artigo, o Mateus Braga Fernandes, co-fundador da VI ::: Visualize Interações, sintetiza 3 passos para tomadas de decisões coletivas mais simples, ágeis e profundas.

Depois de muitas experiências diferentes com participação, sistematizamos no Método VI uma “Sequência Mínima Viável“. A partir dessa base, podemos conectar as memórias individuais com a memória coletiva, expandindo nossa percepção e facilitando os processos de tomada de decisão. Vemos que esses passos podem ser usados tanto em organizações como no cotidiano das pessoas.

Quer ver?

passo 1. priorizar: com métodos adequados de priorização, podemos indicar quais devem ser os focos de atenção temporários, numa seleção feita pela inteligência coletiva do grupo, forjando uma alternativa para disputas entre maioria e minorias, por exemplo (como ocorre na votação).

passo 2. listar: para conduzir diálogos entre o caos e a ordem, devemos seguir o fluxo das interações, sem bloquear aquilo que emerge dos encontros entre ideias e pessoas. É preciso criar procedimentos pra conectar cada interação: listagem, inscrição, enumeração… E deixe fluir!

passo 3. validar: alternando entre a análise dialógica e a síntese visual, cada micro-decisão deve estar visível para todas as pessoas e deve ser acessível em qualquer tempo e lugar. Assim, podemos ter mais garantias de que cada macro-decisão foi validada coletivamente.

✔️ Visualize as interações: isso é democracia visual!

E essa é a nossa maneira no #MetodoVI

E vc? O que faz para facilitar seus processos decisórios?
Compartilhe seus passos com a gente aí nos comentários.
Estamos com vc nessa!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário